Engecom
Sindicato Rural de Anápolis
Emisa Construtora

Um anjo para amar e cuidar das pessoas

Anjo encarnado que habita as principais UTIs de São Paulo, Ludhmila Abrahão Hajjar, depois de 24 anos fora de Goiás, pode voltar para casa com a missão de assumir o projeto de resgate da arte de amar e cuidar das pessoas na Secretária de Estado da Saúde, a convite do governador eleito Ronaldo Caiado.

Não há quem não recorra aos Anjos – mensageiros de Deus – ao entrar na ante sala da morte.  Cinco vezes vivenciei esta experiência depois de procedimentos de risco – quatro cirurgias de alta complexidade e grave acidente automobilístico. Então, posso garantir que minhas preces foram bem encaminhadas e prontamente atendidas.

Poucas horas antes de sua morte por insuficiência respiratória, o radialista Luiz Carlos Cecílio sentenciou, em 2003, que a UTI – pior dos piores lugares do mundo – deveria ser repensada e humanizada. Naquele ano, a jovem cardiologista anapolina Ludhmila Abrão Hajjar fazia residência no Instituto do Coração (InCor) da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Após 15 anos, a bordo de brilhante trajetória acadêmica e profissional, ela seria precursora de mudanças fulcrais na estrutura e na postura das principais UTIs brasileiras.

Cardiologista top e pesquisadora de renome internacional

Ludhmila é di­retora clínica do Instituto do Coração (Incor), em São Paulo, chefe da UTI cirúrgica e coordenadora da pós-graduação da Faculdade de Me­dicina da Universidade de São Paulo (FM-USP), que administra o hospital. Chefia também a UTI do Hospital Sí­rio-Libanês, a UTI do Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (Icesp) e a UTI de Cardiologia do Sírio-Libanês de Bra­sília. Uma das mais proeminentes médicas brasileiras e também pesquisadora de renome internacional. Sua tese de doutorado mu­dou o protocolo de transfusão sanguínea em cirurgias cardíacas e foi publicada no “Journal of American Medical Association” (Jama), uma das principais publicações científicas do mundo.

O perfil humanitário da médica anapolina supera o seu currículo singular e a sua gestão ímpar à frente de instituições que requerem tirocínio e pulso firme e, ao mesmo tempo, sensibilidade para escutar, responder e dar esperança aos que precisam de atenção e assistência. Para ela, a medicina, em sua essência, visa o bem-estar do povo, promove saúde, com eficiência e responsabilidade: “Precisamos atuar em benefício do povo e agir para mudar nossa sociedade para melhor, gerando saúde e vida de qualidade”.

Nas UTI’s que ela coordena, a família entra e saí a hora que quer, fica com o doente a hora que quer, vê o que quer. Para ela, a família é parte do tratamento do paciente e se o médico não gosta de conversar nem de ver a família, ele não deve ser médico: “Se eu sou médica, hoje, formada em uma Universidade Estadual, que é a sociedade, alguém pagou a conta. Então, eu preciso cuidar das pessoas para devolver isso, além de influenciar as novas gerações; se eu conseguir influenciar os novos médicos, eu vou disseminar este conhecimento pelo Brasil, então eu estarei cuidando dos pacientes”. Ludhmila começou a colocar a família dentro das UTIs onde oficialmente não existe visita.

A médica goiana revela que sua meta é salvar os pacientes, seja quem tem boa condição financeira ou quem nada tem: “Estou aqui para lutar e fazer o melhor para os pacientes e seus familiares. Eu me considero uma médica melhor, a cada dia, quando eu aprendo com os doentes, com os alunos, com os residentes. Inúmeras vezes do meu dia eu peço a Deus sabedoria e inteligência para fazer os procedimento da melhor forma”.

Postura humanitária x robotização da terapia intensiva

Nesse momento de robotização da terapia intensiva, a postura da Dra. Ludhmila deve sempre ser adotada na prática médica diária, principalmente no ambiente desconhecido, obscuro e rude das UTIs. Uma jornada incrível de 18 horas por dia, de segunda a segunda. Ela só tira um dia ou outro de folga quando viaja para congressos médicos. Constituir uma família não está nos planos da cardiologista: “Só queria ter mais de 24 horas por dia para me dedicar mais à pesquisa”.

Aos quatro anos de idade, a filha de Myrian Abrahão e Samir Hajjar, pertencentes a tradicionais famílias de descendência árabe radicadas em Anápolis, brincava de médica com as suas bonecas. Quando tinha sete anos pediu um esqueleto de brinquedo, aos oito anos fazia pequenos curativos (de verdade) e aos 17 anos ingressou na Faculdade de Medicina da UNB. Graduada em 2.000, ela foi para São Paulo atrás de seus sonhos.

Entre São Paulo e Goiás, a saudade da família e um novo desfio

Anjo encarnado que habita as principais UTIs de São Paulo, Ludhmila Abrahão Hajjar, depois de 24 anos fora de Goiás, pode voltar para casa com a missão de assumir o projeto de resgate da arte de amar e cuidar das pessoas na Secretária de Estado da Saúde, a convite do governador eleito Ronaldo Caiado.

Entre continuar em São Paulo, com a carreira em ascensão e voltar para junto da família, está o desafio de comandar o projeto revolucionário de Ronaldo Caiado para a saúde em Goiás. Um projeto que ela própria ajudou a elaborar.

MVANDERIC – jornalista

Ludhmila, ladeada por Ronaldo Caiado e Gracinha Caiado             Samir Hajjar e Myrian Abrahão Hajjar, pais de Ludhmila

Um nome que agregaria inestimável valor ao Governo de Goiás

Professora Associada da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP) do Departamento de Cardiopneumologia – Disciplina de Cardiologia, Diretora Clínica do InCor-HC-FMUSP, Vice Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Cardiologia da FMUSP, Coordenadora da Unidade de Terapia Intensiva Cirúrgica do InCor-HC-FMUSP, Coordenadora da UTI do Instituto do

Câncer da FMUSP (ICESP), Coordenadora da UTI Cardiológica do Hospital Sírio Libanês. Também é membro do Conselho Diretor do ICESP, membro do Departamento de Cardiopneumologia do InCor da FMUSP, membro da Coordenação Geral da Pós-graduação da FMUSP e membro da Congregação da FMUSP. Graduou-se em medicina na Universidade de Brasília (2000), fez Residência de Clínica Médica e de Cardiologia no Hospital das Clínicas e no Instituto do Coração (InCor) da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (2001-2004). Especialista em Clínica Médica, Cardiologia, Terapia Intensiva e Medicina de Emergência. Fez concurso de Professor da Faculdade de Medicina da USP em 2012 e Livre-Docência em 2014 na área de Cardiologia Crítica da FMUSP. Suas linhas de pesquisa têm como foco a Cardiologia Crítica, a Terapia Intensiva Cirúrgica, a Terapia Intensiva no paciente Oncológico e a Cardio-Oncologia. 

Formação acadêmica/titulação


2008 – 2010
Doutorado em Anestesiologia. 
Faculdade de Medicina da USP, FMUSP, Brasil. 
Título: Estudo prospectivo e randomizado das estratégias liberal e restritiva de transfusão de hemácias em cirurgia cardíaca, Ano de obtenção: 2010. 
Orientador: José Otávio Costa Auler Júnior. 
Palavras-chave: Transfusão; terapia intensiva; Cirurgia Cardíaca.
Setores de atividade: Saúde humana e serviços sociais.
2003 – 2005
Especialização – Residência médica. 
Instituto do Coração, INCOR, Brasil. Residência médica em: Cardiologia
Número do registro: 36/95. 
Bolsista do(a): FUNDAP, FUNDAP, Brasil.
2001 – 2003
Especialização – Residência médica. 
Hospital das Clínicas da FMUSP, HCFMUSP, Brasil. Residência médica em: Clínica Médica
Número do registro: 36/95. 
Bolsista do(a): FUNDAP, FUNDAP, Brasil.
2017 – 2018
Especialização em Título de Especialista em Medicina de Emergência. 
Associação Brasileira de Medicina de Emergência, ABRAMEDE, Brasil.
2004 – 2004
Especialização em Terapia Intensiva. 
Associação de Medicina Intensiva Brasileira, AMIB, Brasil. 
Título: Disfunção Miocárdica da Sepse. 
Orientador: Silvia Helena Gelas Lage.
1995 – 2000
Graduação em Medicina. 
Universidade de Brasília, UnB, Brasil.

Livre-docência


2014
Livre-docência. 
Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, FMUSP, Brasil. 
Título:  Ano de obtenção: 2014.

Formação Complementar


2003 – 2003
Grupo de Controle de Infecção Hospitalar. (Carga horária: 16h). 
Instituto do Coração, INCOR, Brasil.
2000 – 2000
Extensão universitária em Estágio na Unidade de Terapia Intensiva. (Carga horária: 60h). 
Universidade de Brasília, UnB, Brasil.
1999 – 2000
Extensão universitária em Iniciação Científica. (Carga horária: 180h). 
Universidade de Brasília, UnB, Brasil.
1999 – 1999
Extensão universitária em Estágio Pronto Socorro de Cardiologia. (Carga horária: 80h). 
Instituto do Coração, INCOR, Brasil.
1999 – 1999
Extensão universitária em Estágio voluntário em Clínica Médica. (Carga horária: 80h). 
Universidade de Brasília, UnB, Brasil.
1999 – 1999
Programa de Atualização em Corticoterapia. (Carga horária: 12h). 
Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, ., Brasil.
1999 – 1999
I Curso de Emergencias Cardiovasculares. (Carga horária: 16h). 
Universidade de Brasília, UnB, Brasil.
1999 – 1999
CIC – 10 – DST/ AIDS. (Carga horária: 4h). 
Centro de Convenções de Goiânia, CCG, Brasil.
1999 – 1999
CPC 01 – Atualização em Climatério. (Carga horária: 8h). 
Centro de Convenções de Goiânia, CCG, Brasil.
1999 – 1999
CIC 04 – Diabetes na Gestação. 
Centro de Convenções de Goiânia, CCG, Brasil.
1999 – 1999
Seminário: Atualização em Uroginecologia. (Carga horária: 12h). 
Hospital Universitário de Brasília, HUB, Brasil.
1998 – 1998
Extensão universitária em Estágio em Pronto Socorro de Clínica Médica. (Carga horária: 800h). 
Universidade de Brasília, UnB, Brasil.
1998 – 1998
IV Curso de Emergências Médicas. (Carga horária: 11h). 
Sociedade Brasileira de Clínica Médica – Regional do DF, SBCM-DF, Brasil.
1998 – 1998
Fototerapia. (Carga horária: 6h). 
Sociedade Brasileira de Dermatologia – DF, SBD – DF, Brasil.
1996 – 1998
Extensão universitária em Programa Especial de Treinamento – PET/ CAPIS. (Carga horária: 180h). 
Universidade de Brasília, UnB, Brasil.
1997 – 1997
SIDA para o Clínico Geral. 
Sociedade Brasileira de Clínica Médica – Regional do DF, SBCM-DF, Brasil.
1997 – 1997
Urgências Neurológicas. (Carga horária: 30h). 
Universidade de Brasília, UnB, Brasil.
1997 – 1997
Atualização Terapêutica. (Carga horária: 20h). 
Centro de Convenções Ulysses Guimarães, CCUG, Brasil.
1996 – 1996
II Curso de Atualização em Emergências Médicas. (Carga horária: 12h). 
Sociedade Brasileira de Clínica Médica – Regional do DF, SBCM-DF, Brasil.
1996 – 1996
Seminário Avanços na Tuberculose. (Carga horária: 4h). 
Sociedade Brasileira de Clínica Médica – Regional do DF, SBCM-DF, Brasil.
1996 – 1996
II Curso de Atualização em Emergências Médicas. (Carga horária: 12h). 
Universidade de Brasília, UnB, Brasil.
1996 – 1996
Atualização sobre o uso de Antibióticos. (Carga horária: 6h). 
Sociedade Brasileira de Clínica Médica – Regional do DF, SBCM-DF, Brasil.
1996 – 1996
I Curso de Neuroimunologia. 
Hospital de Base do Distrito Federal, HBDF, Brasil.
1996 – 1996
Imunopatogenia da SIDA/ AIDS. (Carga horária: 1h). 
Sociedade Brasileira de Clínica Médica – Regional do DF, SBCM-DF, Brasil.

Atuação Profissional


 

Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, HCFMUSP, Brasil.
Vínculo institucional
2016 – 2016
Vínculo:  Enquadramento Funcional:



Instituto do Coração, INCOR, Brasil.
Vínculo institucional
2016 – Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Diretora Clínica, Carga horária: 20

 

Vínculo institucional
2011 – Atual
Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Diretora do Depto de Paciente Crítico, Carga horária: 20
Vínculo institucional
2005 – 2011
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Coordenadora da UTI, Carga horária: 20
Outras informações
Médica Cardiologista da Unidade de Terapia Intensiva Cirúrgica

 

Atividades
2009 – Atual
Pesquisa e desenvolvimento , INCOR HC FMUSP, .
 
2009 – Atual
Pesquisa e desenvolvimento , INCOR HC FMUSP, .
 
01/2005 – Atual
Pesquisa e desenvolvimento , INCOR HC FMUSP, .
 

 

Hospital SírioLibanês, HSL, Brasil.
Vínculo institucional
2008 – Atual
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Coordenadora da UTI Cardiológica, Carga horária: 30
Outras informações
Médica Intensivista e Cardiologista, Coordenadora da UTI Cardiológica.
Instituto do Câncer do Estado de São Paulo, ICESP, Brasil.
Vínculo institucional
2008 – Atual
Vínculo: Extensão – INCOR, Enquadramento Funcional: Coordenadora da UTI e Cardiologia
Outras informações
Extensão da Unidade de Pacientes Críticos INCOR.
Atividades
2009 – Atual
Pesquisa e desenvolvimento , Instituto do Câncer do Estado de São Paulo, .
 

 

Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, FMUSP, Brasil.
Vínculo institucional
2014 – Atual
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Professor Associado, Carga horária: 12

 

Vínculo institucional
2013 – Atual
Vínculo: , Enquadramento Funcional: Coord. do Programa de Pós-Graduação em Cardio, Carga horária: 12
Outras informações
Disciplinas: MCP5866-1 MCP5866-2 MCP5868-1 MCP5868-2 Seminários: Análise Crítica dos Projetos de Pesquisa

 

Vínculo institucional
2018 – 2018
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Professora da Disciplina MAN5728
Outras informações
Bases Metodológicas da Pesquisa Científica

 

Vínculo institucional

2018 – 2018
Vínculo: Celetista, Enquadramento Funcional: Professora da Disciplina MAN5727
Outras informações
Inflamação e alterações microcirculatórias na hipoperfusão tecidual e reposição volêmica com diferentes fluidos. Aula: Revisão dos protocolos transfusionais.

Linhas de pesquisa


1.
Transfusão sanguinea no paciente crítico
 
Objetivo: Avaliar o impacto de estratégias distintas de transfusão de sanguínea na evolução dos pacientes críticos clínicos e cirúrgicos.. 
Palavras-chave: Cardiologia; Medicina Intensiva; Transfusão Sanguínea; Cirurgia Cardíaca.
2.
Aspectos metabólicos e clínicos da resposta inflamatória
 
Objetivo: Identificar e avaliar os marcadores de resposta inflamatória em pacientes submetidos à cirurgia cardíaca. 
Palavras-chave: Resposta Inflamatória; Cardiologia; Medicina Intensiva.
3.
Métodos de avaliação e manejo perioperatório em pacientes submetidos à cirurgia cardíaca
 
Objetivo: Identificar fatores preditores de morbi-mortalidade em cirurgia cardíaca. 
Palavras-chave: Cardiologia; Medicina Intensiva; Cirurgia Cardíaca.
4.
Métodos de avaliação e manejo na unidade de terapia intensiva de pacientes oncológicos
 
Objetivo: Identificar fatores preditores de morbi-mortalidade e cardiotoxicidade em pacientes oncológicos. Estudo da profilaxia e tratamento da cardiotoxicidade em pacientes oncológicos.. 
Palavras-chave: Medicina Intensiva; Oncologia Intensiva; Cardiotoxicidade.

Projetos de pesquisa


2017 – Atual
Temático – Câncer e Coração: Novos Paradigmas de diagnóstico e tratamento
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2017 – Atual
Avaliação do uso da angiotomografia de coronárias com método de estratificação de risco cardiovascular pré-operatório em pacientes oncológicos submetidos a cirurgia de grande porte
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2017 – Atual
Vasopressina ou norepinefrina no choque vasoplégico em pacientes submetidos a cirurgia não-cardíaca (VANCS III)
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2017 – Atual
Avaliação ecocardiográfica direcionada em pacientes admitidos na sala de emergência do pronto socorro do Instituto do Câncer do estado de São Paulo – estudo prospectivo.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2016 – 2016
IRCCS San Raffaele Scientific Institute – Anesthesia and Cardio-Thoracic and Vascular Intensive Care Department
Descrição: Volatile anesthetics to reduce mortality in cardiac surgery. A multicentre randomized controlled study – VOLATILE 10600. 
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2016 – Atual
Estudo prospectivo e randomizado de reposição volêmica na fase aguda do choque séptico em pacientes com câncer: Albumina 4% vs Ringer Lactato ? RASP
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2016 – Atual
Estudo randomizado e controlado para o manejo da síndrome de realimentação em pacientes com câncer internados na Unidade de Terapia Intensiva
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2016 – Atual
Impacto do tratamento com radioterapia na atividade nervosa simpática e na função vascular em pacientes portadores de câncer de mama.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2016 – Atual
Ensaio clínico randomizado, placebo-controlado para avaliação de terapia farmacológica com ivabradina na prevenção de cardiotoxicidade em pacientes portadores de linfoma candidatos a quimioterapia com antraciclina através de ecocardiografia, ressonância magnética
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2016 – Atual
Ensaio clínico randomizado, placebo-controlado para avaliação de terapia farmacológica com ivabradina sobre a disfunção sistólica em pacientes com disfunção ventricular associada ao uso de quimioterápicos.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2015 – Atual
Estratégia liberal de transfusão de hemácias versus estratégia restritiva em pacientes idosos submetidos a procedimentos de alto risco cirúrgico: estudo controlado e randomizado.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2015 – Atual
Estratégia liberal de transfusão de hemácias versus estratégia restritiva em pacientes idosos submetidos à cirurgia cardíaca: estudo controlado e randomizado.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2015 – Atual
Redução da mortalidade em cirurgia cardíaca com anestésicos voláteis. Estudo multicêntrico e randomizado internacional ? em colaboração com a Universidade de Milan.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2015 – Atual
Estratégia guiada para prevenção da Lesão Renal Aguda após Cirurgia Cardíaca: ensaio clínico randomizado.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2015 – Atual
Transplante alogênico transendocárdico de células-tronco mesenquimais em pacientes com Insuficiência Cardíaca avançada induzida pela Doxorrubicina.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. 
Alunos envolvidos: Doutorado: (1) . 
Integrantes: Ludhmila Abrahão Hajjar – Integrante / Ludhmila Abrahao Hajjar – Coordenador / KALIL FILHO, R – Integrante / José Eduardo Krieger – Integrante / Pedro Lemos – Integrante / Thiago Liguori Feliciano da Silva – Integrante.
2015 – Atual
Caracterização da Disfunção Cardiovascular no Choque Séptico em Pacientes com Câncer.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. 
Alunos envolvidos: Doutorado: (1) . 
Integrantes: Ludhmila Abrahão Hajjar – Integrante / Ludhmila Abrahao Hajjar – Coordenador / Julia Tizue Fukushima – Integrante / Galas, F. R. B. G. – Integrante / Alexandre da Costa Pereira – Integrante / Francisco Rafael Laurindo – Integrante / Ana Claudia Nussbaum – Integrante.
2015 – Atual
Estratégia hemodinâmica guiada pelo índice cardíaco comparada a estratégia padrão no pós-operatório de cirurgias abdominais oncológicas de grande porte
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2015 – Atual
Estudo randomizado e controlado para o manejo da síndrome de realimentação de pacientes com câncer internados na Unidade de Terapia Intensiva.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2014 – 2016
Efeito de um programa pós operatório de mobilização precoce na recuperacao funcional e nas complicações clínicas de pacientes críticos submetidos à cirurgia oncológica de grande porte
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2014 – Atual
Estratégia liberal de transfusão de hemácias versus estratégia restritiva em pacientes com síndrome coronária aguda: estudo controlado e randomizado.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2014 – Atual
Dobutamina após cirurgia cardíaca ? estratégia liberal ou restritiva: estudo controlado e randomizado.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2014 – Atual
Estudo Observacional para Caracterização Clínico Patológica da Insuficiência Renal Aguda Relacionada ao Choque Séptico Em Pacientes Oncológicos.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. 
Alunos envolvidos: Doutorado: (1) . 
Integrantes: Ludhmila Abrahão Hajjar – Integrante / Ludhmila Abrahao Hajjar – Coordenador / Galas, F. R. B. G. – Integrante / Marcos Menezes – Integrante / Fukushima, Julia T – Integrante / Gisele Queiroz – Integrante.
2014 – Atual
Oxigenação por Membrana Extracorpórea (ECMO) em Pacientes com Neoplasia e Síndrome do Desconforto Respiratório Agudo (SDRA): estudo clínico randomizado
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. 
Alunos envolvidos: Doutorado: (1) . 
Integrantes: Ludhmila Abrahão Hajjar – Integrante / Ludhmila Abrahao Hajjar – Coordenador / GALAS, FILOMENA RBG – Integrante / Felipe Lourenço Fernandes – Integrante.Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – Auxílio financeiro.
2014 – Atual
Estratégia hemodinâmica guiada pelo índice cardíaco comparada a estratégia padrão no pós-operatório de cirurgias abdominais oncológicas de grande porte
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. 
Alunos envolvidos: Doutorado: (1) . 
Integrantes: Ludhmila Abrahão Hajjar – Integrante / Ludhmila Abrahao Hajjar – Coordenador / Juliano Pinheiro de Almeida – Integrante / Galas, F. R. B. G. – Integrante / Aline Rejane Müller Silva – Integrante.
2014 – Atual
Oxigenação por Membrana Extracorpórea (ECMO) em Pacientes com Neoplasia e cirúrgicos oncológicos.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2014 – Atual
Fatores prognósticos e mortalidade intra-hospitalar de portadores de Neoplasias Hematológicas admitidos na UTI.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2014 – Atual
Estudo load (atorvastatina no perioperatório de cirurgia não-cardíaca): multicêntrico e randomizado.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2014 – Atual
Efeito de um Programa Pós-Operatório de Mobilização Precoce na Recuperação Funcional e nas Complicações Clínicas de Pacientes Críticos Submetidos à Cirurgia Oncológica de Grande Porte.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2014 – Atual
Caracterização da disfunção guiada pelo índice cardíaco comparada a estratégia padrão no pós-operatório de cirurgias abdominais oncológicas de grande porte.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2013 – Atual
Estudo Clínico prospectivo de reposição volêmica no pós-operatório de cirurgia cardíaca
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2013 – Atual
Utilização da tomografia de impedância elétrica como ferramenta de avaliação do volume sistólico e preditor da fluido responsividade no pós-operatório imediato de cirurgia cardíaca.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2013 – Atual
Estudo randomizado e controlado para avaliação da eficácia do uso intraoperatório da tromboelastografia na redução de transfusão alogênica em cirurgia cardíaca valvar.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2013 – Atual
Impacto do uso do concentrado do complexo protrombínico no controle do sangramento refratário em pacientes submetidos à cirurgia cardíaca com e sem circulação extracorpórea
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2013 – Atual
Estudo clínico prospectivo de reposição volêmica no pós-operatório de cirurgia cardíaca.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2013 – Atual
Estudo randomizado comparativo entre nutrição precoce e tardia em pacientes com câncer submetidos a cirurgia abdominal eletiva.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2012 – Atual
Replace (randomized evaluation of fibrinogen versus placebo in complex cardiovascular surgery): a prospective, multinational, multicenter, randomized, double-blind, placebo-controlled, phase III study for the use of fibrinogen Concentrate (human) FCH in c
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2012 – Atual
Projeto telemedicina InCor – Ministério da Saúde. Núcleo técnico-científico do programa nacional tele-saúde Brasil redes projeto de tele-emergência e tele-UTI
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2012 – Atual
Estudo prospectivo e randomizado entre terapia guiada por lactato e terapia padrão de ressuscitação hemodinâmica em pacientes submetidos à cirurgia cardíaca.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.

 

2012 – Atual
Estudo prospectivo e randomizado da transfusão de hemácias em pacientes críticos clínicos com câncer: estratégia liberal vs. restritiva.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.

 

2012 – Atual
ART Investigators. Rationale, study design, and analysis plan of the Alveolar Recruitment for ARDS Trial (ART): study protocol for a randomized controlled trial.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2012 – Atual
Vasopressina versus noradrenalina no manejo do choque em pacientes com câncer: estudo duplo cego, controlado e randomizado.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.

 

2012 – Atual
A avaliação comparativa da dopamina e noradrenalina para o tratamento de hipotensão em cães em sepse por meio da imagem espectral ortogonal polarizada da mucosa sublingual e intestinal
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2013 – Atual
Balão de Contrapulsão intra-aórtico eletivo em pacientes de alto risco submetidos à cirurgia cardíaca: estudo prospectivo e randomizado.
Descrição: O objetivo do presente estudo é avaliar, através de um estudo clínico prospectivo e randomizado, a efetividade e segurança do BIA eletivo pré-operatório em pacientes de alto risco submetidos à cirurgia cardíaca. Primário: Comparar a mortalidade em 30 dias entre os grupos ou a incidência de complicações cardíacas graves ou a incidência de insuficiência renal aguda com necessidade de diálise. Secundário: Comparar os dias livres de drogas vasopressoras, dias livres de inotrópicos, dias livres de ventilação mecânica, incidência de infecção, níveis de BNP, marcadores de injúria renal, tempo de permanência na UTI e tempo de permanência hospitalar, complicações relacionadas ao balão intra-aórtico e análise de custos.. 
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.

 

2011 – Atual
Tratamento do sangramento refratário com fator VII ativado recombinante em cirurgia cardíaca
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2011 – Atual
Steroids in Cardiac Surgery Trial (SIRS) Estudo de Esteróides em Cirurgia Cardíaca
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2011 – Atual
Estudo randomizado para avaliação da terapia guiada por metas em cirurgia cardíaca de alto risco.
Descrição: Pacientes submetidos a cirurgia cardíaca de alto risco apresentam elevada morbidade e mortalidade. A terapia guiada por metas constitui uma estratégia bem sucedida aplicada em muitos cenários da medicina intensiva, porém pouco estudada no contexto perioperatório de cirurgia cardíaca.Objetivos: Avaliar se a implantação de um protocolo de terapia hemodinâmica guiada por metas, em pacientes submetidos à cirurgia cardíaca de alto risco, pode reduzir o tempo de internação em unidade de terapia intensiva. Os objetivos secundários são determinação e comparação das disfunções orgânicas através do SOFA evolutivo, incidência de choque cardiogênico, isquemia miocárdica, insuficiência renal aguda com necessidade de diálise, síndrome do desconforto respiratório agudo, infecção, evolução dos marcadores de hipoperfusão tecidual, comparação de dias livre de ventilação mecânica, dias livre de inotrópico e de vasopressores, dias livres de diálise e análise de custos.Casuística: Serão incluídos 126 pacientes adultos no pré-operatório de cirurgia cardíaca internados na Unidade de Terapia Intensiva Cirúrgica do Instituto do Coração com EuroSCORE superior a 6 pontos, que serão submetidos à cirurgia de revascularização do miocárdio e/ou troca valvar.Metodologia: Estudo prospectivo e randomizado. Após preenchimento dos critérios de inclusão, serão randomizados para protocolo terapia guiada por metas.O grupo terapia guiada por metas será monitorizado por cateter venoso central, pressão arterial invasiva e monitor LiDCO Rapid. O protocolo iniciará no intraoperatório e será mantido durante as primeiras 8 horas de pós-operatório na Unidade Intensiva Cirúrgica. A meta principal será a manutenção do índice cardíaco (IC) superior a 3,0 L/min/m2. Após exclusão de causas mecânicas e correção de bradicardia absoluta ou relativa com ativação do marcapasso temporário, o passo inicial será prova de volume com alíquotas de 500 mL de Ringer lactato sempre que o IC estiver igual ou inferior a 3,0 L/min/m2. 
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2011 – Atual
NGAL como marcador de Injúria Renal Aguda em pacientes oncológicos criticamente enfermos
Descrição: Atualmente, a proporção de pacientes com câncer admitidos nas Unidades de Terapia Intensiva vem aumentando gradativamente. Em função das características específicas de cada neoplasia em particular, os pacientes oncológicos representam uma população que merece especial atenção, principalmente em relação à incidência, prognóstico e tratamento da Injúria Renal Aguda (IRA). Nesse contexto, destaca-se um biomarcador denominado NGAL (neutrophil gelatinase- associated lipocalin), que inicialmente foi descrito como eficaz no diagnóstico precoce da IRA pós-cirurgia cardíaca e, recentemente, vem sendo utilizado como preditor de IRA em diversas situações clínicas, como nefrotoxicidade por cisplatina, pacientes politraumatizados e até no momento da admissão dos pacientes na UTI, o NGAL foi capaz de predizer o desenvolvimento da IRA 48h antes da dosagem dos níveis séricos de creatininina, além de antecipar a necessidade de terapia de substituição renal nesses pacientes. Dessa maneira, podemos concluir que é importante determinar a eficácia do NGAL como preditor do desenvolvimento de IRA na UTI em pacientes críticos com câncer, na tentativa de identificar precocemente esses pacientes para facilitar a implementação de medidas terapêuticas eficazes e minimizar o desenvolvimento de complicações sistêmicas associadas com a falência renal aguda.. 
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2011 – Atual
Variabilidade da frequência cardíaca como prognóstico da sepse em pacientes críticos com câncer.
Descrição: Nos últimos anos, o avanço no cuidado de pacientes oncológicos fez possível o controle e a cura desta doença. Porém, devido a este avanço, a utilização de tratamentos cada vez mais agressivos resulta em um maior risco de sepsemia. Na tentativa de desenvolver estratégias mais rápidas e eficazes para o diagnóstico e prognóstico da sepse a análise da variabilidade da freqüência cardíaca (VFC) tem sido utilizada como um meio para melhor caracterizar o sistema. Monitoriza a variação batimento a batimento do ritmo cardíaco e através da análise espectral de potência e permite o conhecimento do grau de modulação simpática e parasimpática do coração. De longa data estudos mostram que a baixa VFC está associada a aumento da susceptibilidade a arritimias malignas e mortalidade. Porém, até a atualidade não há estudos publicados a respeito da análise da VFC durante o processo de sepse em pacientes de UTI oncológica. O objetivo deste estudo é avaliar, de maneira observacional, a evolução clínica e se a variabilidade RR é preditor de eventos em pacientes durante as primeiras 24 horas de admissão na unidade de terapia intensiva (UTI) oncológica. Serão incluídos 200 pacientes admitidos na UTI do Instituto do Câncer ? HC-FMUSP no período de novembro 2011 a abril de 2012, com diagnóstico de sepse. No momento da admissão e após 24 horas serão obtidos dados clínicos e demográficos. Eletrocardiogramas (ECG) serão obtidos através de monitores a beira leito e medidas contínuas dos parâmetros VFC serão obtidas. Os sinais de ECG serão recolhidos através de algoritmo baseado em Matlab para aferir intervalos normal- para- normal (NN). O poder espectral destes intervalos NN será obtido através da transformação rápida de Fourier. Os dados serão submetidos á análise utilizando o The Statistical Package for Social Sciences para Windows, versão 17.. 
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2011 – Atual
Estudo prospectivo e randomizado de reposição volêmica na fase aguda do choque séptico em pacientes com câncer: Albumina 4% vs. Ringer Lactato
Descrição: As soluções colóides apresentam propriedades benéficas na fisiologia respiratória em pacientes com injúria pulmonar grave, além de maior eficácia para atingir metas hemodinâmicas em pacientes hipovolêmicos quando comparados com soluções cristalóides. Essas características, teoricamente poderiam apresentar um efeito positivo na evolução do paciente crítico com câncer na UTI. Porém não existem estudos prospectivos em pacientes críticos com câncer comparando os efeitos da solução colóide com a solução cristalóide. Este estudo visa comparar os efeitos da reposição volêmica com albumina 4% versus Ringer lactato na fase aguda do choque séptico em pacientes com câncer. O estudo será prospectivo e randomizado. Incluiremos pacientes com idade maior que 18 anos, admitidos na Unidade de Terapia Intensiva do Instituto do Câncer de São Paulo que não preenchem os critérios de exclusão. Após inclusão, serão avaliados a mortalidade, incidência de disfunções orgânicas e necessidade de hemodiálise e ventilação mecânica durante 28 dias. A análise estatística será realiza com software SPSS versão 8.0 utilizando. Variáveis categóricas serão analisadas pelo teste qui-quadrado ou teste exato de Fisher e as variáveis contínuas pelo t-student bi-caudal ou teste U de Mann-Whitney.. 
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2011 – Atual
Avaliação da cardiotoxicidade associada à terapia com trastuzumabe em pacientes portadores de neoplasia de mama HER2 positivo através de ecocardiografia, ressonância magnética cardíaca, e marcadores de necrose miocárdica e inflamação.
Descrição: A cardiotoxicidade associada à quimioterapia tem sido estudada pelas possíveis consequências na evolução dos pacientes oncológicos. Identificar e entender os efeitos cardiovasculares dos quimioterápicos é essencial para manejo adequado desses pacientes. A forma adequada de avaliação e seguimento dos pacientes com risco para cardiotoxicidade seja maior que a relatada e o diagnóstico muitas vezes ocorre com doença instalada e sintomas evidentes. A importância do diagnóstico precoce é permitir intervenção adequada com tratamento específico e, quando possível, adequação do esquema quimioterápico. Os antracíclicos são os quimioterápicos mais associados com cardiotoxicidade, com incidência de até 36%. O Trastuzumabe é um anticorpo monoclonal humanizado desenvolvido para atingir células que hiperexpressam HER2 e melhora a evolução do câncer de mama HER2-positivo nos cenários metastático, adjuvante e neoadjuvante. Entretanto, esses benefícios estão associados a maior potencial de cardiotoxicidade. A avaliação da fração de ejeção do ventrículo esquerdo (FEVE) deve ser verificada previamente ao tratamento para comparação posterior e recomenda-se que seja utilizada a mesma metodologia para comparar estudos seriados. Dessa maneira, a comparação entre vários métodos atualmente disponíveis para avaliar a função cardíaca, buscando identificar vantagens e desvantagens em relação à sensibilidade, especificidade, e reprodutibilidade dos métodos é de fundamental importância. Os algaritmos atuais desenvolvidos para a monitorização seriada da FEVE durante a quimioterapia não são baseados em grandes estudos, randomizados e controlados. Este estudo visa avaliar prospectivamente a incidência, fisiopatologia e os fatores preditores da cardiotoxicidade em portadores de neoplasias de mama em tratamento quimioterápico.. 
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2011 – Atual
Deficiência de vitamina D em doentes críticos oncológicos.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2011 – Atual
Estudo Epidemiológico de Pacientes com Insuficiência Respiratória Aguda em Unidades de Terapia Intensiva Brasileiras
Descrição: Dos pacientes internados em unidades de terapia intensiva (UTI), cerca de 40-65% necessitam de ventilação mecânica invasiva ao longo de toda a sua permanência na UTI. A mortalidade destes indivíduos é de cerca de 40%. Os estudos epidemiológicos avaliando a insuficiência respiratória aguda e sua evolução são escassos. O estudo das características epidemiológicas da insuficiência respiratória aguda é mandatório no processo de desenvolvimento de novas estratégias terapêuticas com o objetivo de melhorar os desfechos clínicos. Assim, o presente projeto de pesquisa visa avaliar os aspectos epidemiológicos de pacientes internados por insuficiência respiratória aguda em unidades de terapia intensiva brasileiras, visando ainda caracterizar sua evolução hospitalar e seu seguimento em até 90 dias, assim como sua qualidade de vida nesse período.. 
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2010 – 2012
Modelo para predizer sobrevida ajustada para a qualidade em pacientes com câncer admitidos em unidades de terapia intensiva
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2010 – 2011
Modelo para predição de morbi-mortalidade e de necessidade de UTI pós-operatória em pacientes cirúrgicos oncológicos
Descrição: Identificar fatores demográficos, clínicos e laboratoriais pré-operatórios associados à variáveis cirúrgicas e à técnica anestésica, que possam predizer com maior especificidade os resultados pós-operatórios em curto prazo (até 30 dias no pós-operatório). Em uma outra etapa, validando-se o escore proposto neste estudo, seria instituir medidas profiláticas no sentido de interferir na morbi-mortalidade observada e reservas de leito de UTI. Para isto serão aferidos os dados obtidos no pré e intra-operatório de pacientes programados para cirurgia oncológica por meio do escore de POSSUM (Physiological and Operative Severity Score for the enumeration of mortality and morbidity), com os desfechos pós operatórios; morbi-mortalidade imediata, tardia (30 dias) qualidade de vida (30 dias) , tempo de internação e real necessidade de suporte intensivo pós-operatório. Ressalta-se que não existem estudos utilizando-se POSSUM específicos a cirurgia oncológica. Como objetivo secundário os casos que necessitarem de suporte intensivo pós-operatório serão analisados para tentar identificar quais fatores pré-operatórios poderiam pressupor a necessidade deste suporte que referendariam este escore para uso rotineiro.. 
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2010 – Atual
Estudo prospectivo e randomizado da transfusão de hemácias em pacientes com câncer: Estratégia liberal vs. restritiva
Descrição: Estudos prospectivos tem demonstrado que a transfusão de hemácias devem ser cada vez mais criteriosas, levando-se em consideração o tipo de doente e o contexto clínico em que se encontra. Já foi provado que em pacientes críticos, tanto cirúrgicos como clínicos, uma estratégia restritiva de transfusão é tão segura quanto uma liberal. Porém não existem estudos prospectivos em pacientes críticos com câncer, uma vez que esses doentes são os que mais apresentam anemia e vem apresentado taxas de sobrevida cada vez mais elevadas. Este estudo visa realizar uma estratégia liberal ou restritiva em pacientes críticos com câncer. O estudo será prospectivo e randomizado. Incluiremos pacientes >18 anos, admitidos na Unidade de Terapia Intensiva do Instituto do Câncer de São Paulo que não preenchem os critérios de exclusão. Após a inclusão serão relizadas avaliações no 1º, 3º e 7º dia de internação associada com uma avaliação de escore de qualidade de vida. A análise estatística será realiza com software SPSS versão 8.0 utilizando. Variáveis categóricas serão analisadas pelo teste qui-quadrado e as variáveis contínuas pelo t-student.. 
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2009 – Atual
Novos indicadores durante o desmame da ventilação mecânica em cardiopatas.
Descrição: Este estudo pretende testar e comparar novos indicadores que auxiliem no desmame da ventilação mecânica em pacientes no pós-operatório imediato de cirurgia cardíaca . Serão selecionados 100 pacientes internados nas unidades de recuperação cardíaca (U.T.I.s cirúrgicas) do Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (INCOR-HC-FMUSP). Serão incluídos os pacientes no pós-operatório imediato de cirurgia de revascularização do miocárdio, em uso de cateter Swan Ganz, idade entre 50 e 80 anos e IMC menor ou igual a 40, tempo de CEC menor que 120 minutos e tempo de ventilação mecânica menor que 48 horas. Serão excluídos os pacientes que forem portadores de pneumopatias prévias, insuficiência renal crônica dialítica e não-dialítica e apresentarem necessidade de balão intra-aórtico (BIA), tanto no pré como no pós-operatório. Tanto os novos como os antigos indicadores ventilatórios e hemodinâmicos serão avaliados em 3 momentos diferentes do processo de desmame: imediatamente após a chegada na U.T.I.; segundo, na fase final do desmame ventilatório ainda com o paciente intubado e por fim 15 minutos após finalizado o desmame, já com o paciente extubado respirando de forma espontânea. Com o protocolo finalizado o pacientes serão agora classificados em grupo sucesso e o grupo insucesso, será considerado sucesso no desmame, os pacientes que conseguirem se manter extubado por um tempo maior que 48 horas. Por outro lado será considerado insucesso os pacientes que necessitarem de reintubação em um período menor que 48 horas e/ou apresentar critérios de insuficiência respiratória e conseqüentemente falha no desmame, com indicação de ventilação não-invasiva (VNI) prolongada.. 
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.

 

2009 – Atual
Efeito da transfusão alogênica perioperatória de hemácias na ocorrência de complicações clínicas em pcts submetidos à cirurgia cardíaca: Um estudo de coorte retrospectivo
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2009 – Atual
Estudo comparativo entre duas estratégias de ventilação mecânica, protetora e convencional, no pós-operatório imediato de cirurgia cardíaca
Descrição: `Projeto aprovado na sessão de 20/05/09 sob o Protocolo nº 0913/08. 
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. 
Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . 
Integrantes: Ludhmila Abrahão Hajjar – Integrante / Marcia Souza Volpe – Integrante / Clarice Shiguemi Hashizume – Integrante / Rafael de Moraes Ianotti – Integrante / Emilia Nozawa – Integrante / Maria Ignes Zanetti Feltrim – Integrante / Alcino Costa Leme – Integrante / Filomena Regina Barbosa Gomes Galas – Coordenador.
2009 – Atual
Impacto de transfusão na morbi-mortalidade dos pacientes submetidos à cirurgia cardíaca para impacto do uso de antifibrinolíticos na redução de sangramento e transfusão sanguínea em pacientes submetidos à cirurgia cardíaca .
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2009 – Atual
Um estudo randomizado, duplo cego, controlado, por placebo, multicêntrico, de Fase 3 com produto investigado administrado por indusão contínua de 96 horas em pacientes adultos com choque séptico
Descrição: Projeto Pesquisa Clínico CAPPesq aprovado na sessão 18/02/2009. 
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. 
Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . 
Integrantes: Ludhmila Abrahão Hajjar – Integrante / José Otavio Costa Auler Júnior – Coordenador / Marcia Rodrigues Sundin – Integrante / Suely Pereira Zeferino – Integrante / Filomena Regina Barbosa Gomes Galas – Integrante.
2008 – 2010
Estudo prospectivo e randomizado das estratégias liberal e restritiva de transfusão de hemácias em cirurgia cardíaca
Descrição: O objetivo deste estudo foi avaliar o efeito de uma estratégia restritiva de transfusão de hemácias comparada a uma estratégia liberal na evolução clínica de pacientes submetidos à cirurgia cardíaca com circulação extracorpórea. Métodos: Estudo prospectivo, randomizado, e controlado. Foram randomizados 512 pacientes para uma estratégia liberal de transfusão (hematócrito 30%) ou restritiva (hematócrito 24%). Resultados: Os pacientes apresentaram idade média de 60,7 12,5 anos no grupo liberal e 58,6 12,5 anos no grupo restritivo. Em ambos, houve predomínio de pacientes com fração de ejeção normal, mas 13% dos pacientes do grupo liberal e 15% do grupo restritivo apresentavam fração de ejeção abaixo de 40%. A mortalidade ou a morbidade grave em 30 dias foi semelhante nos dois grupos (10% na estratégia liberal e 11% na estratégia restritiva, P=0,518). Não houve diferença entre os grupos em relação às taxas de complicações secundárias. A média da concentração de hemoglobina foi 10,5 0,9 g/dL no grupo liberal e 9,1 1,2 gdL no grupo restritivo (P<0,001). No grupo liberal, 198 pacientes (78%) receberam transfusão de hemácias, e no grupo restritivo 118 pacientes (47%). Independente da estratégia utilizada, o número de transfusão de hemácias foi fator preditor independente para a ocorrência de complicações clínicas graves ou morte em 30 dias (OR=1,21; IC 95%=1,1-1,4, P= 0,002). Conclusão: A estratégia restritiva de transfusão foi tão segura quanto à estratégia liberal em pacientes submetidos à cirurgia cardíaca com circulação extracorpórea. Cada unidade de concentrado de hemácias administrada foi associada a aumento de 1,2 vezes no risco de mortalidade em 30 dias. Descritores: 1.Cirurgia cardíaca 2.Transfusão de hemácias 3.Estudos prospectivos 4.Mortalidade 5.Complicações pós-operatórias (ClinicalTrials.gov number, NCT01021631).. 
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2008 – 2010
Estratégia liberal e restritiva de transfusão sanguínea no pós-operatório de cirurgia cardíaca: estudo clínico randomizado.
Descrição: O estudo pretende avaliar de maneira comparativa a evolução clínica de pacientes no pós-operatório de cirurgia cardíaca submetidos à estratégia restritiva ou liberal de transfusão sanguínea. Objetivo Primário: o objetivo primário é avaliar de maneira comparativa a evolução clínica dos pacientes durante 30 dias de pós-operatório. Serão avaliadas de maneira comparativa o tempo de ventilação mecânica, o tempo de uso de fármacos vasoativos, as taxas de infecção, de sepse ou choque séptico, a ocorrência de isquemia miocárdica, acidente vascular cerebral, delirium, insuficiência renal, baixo débito cardíaco e arritmias no pós-operatório de cirurgia cardíaca. Serão realizados diariamente durante a internação na UTI e na enfermaria indicadores de disfunção orgânica. Será feito um contato telefônico com o paciente 30 dias após a cirurgia. Secundário: Mortalidade em 30 dias, mortalidade na UTI e durante a internação hospitalar, tempo de internação na UTI, tempo de internação hospitalar e análise de custos. Também serão avaliados de maneira comparativa entre os grupos o perfil de liberação dos mediadores humorais inflamatórios e antiinfamatórios. Metodologia: População estudada: serão incluídos no estudo 500 pacientes adultos no pós-operatório de cirurgia cardíaca consecutivamente admitidos na Unidade de Terapia Intensiva Cirúrgica (UTI) do InCor HC-FMUSP no período de agosto de 2008 a dezembro de 2010. Critérios de inclusão: serão incluídos pacientes no pós-operatório de cirurgia cardíaca com expectativa de permanência na UTI por um tempo maior que 24 horas que apresentarem nas primeiras 48 horas de internação uma concentração de hemoglobina menor ou igual a 9 g/dL e volemia ajustada de acordo com o protocolo da unidade.. 
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2008 – Atual
Efeitos da vasopressina em pacientes com choque vasoplégico
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
2008 – Atual
Terapia guiada por índice cardíaco derivado da análise da curva da pressão arterial vs. terapia padrão de ressucitação hemodinâmica em pacientes com sepse grave ou choque séptico.
Descrição: A Sepse grave e o choque séptico são complicações comuns em pacientes com câncer. O tratamento precoce baseado em metas hemodinâmicas é fundamental para reduzir o desenvolvimento de disfunções orgânicas, reduzir o tempo de internação na UTI e reduzir a mortalidade. Não há estudos até o momento que compare a eficácia da terapia de ressucitação hemodinâmica guiada pelo IC medido através da análise do contorno da onda de pressão arterial (Flo Trac/Vigileo) e a terapia de ressucitação padrão em pacientes em sepse grave ou choque séptico. Objetivamos comparar o tempo de permanência na UTI dos pacientes tratados com a terapia de otimização hemodinâmica baseado no índice cardíaco, obtido pela análise da curva de pressão invasiva com os pacientes do grupo controle. Como objetivo secundário, comparar o tempo de desmame de drogas vasopressoras, inotrópicos, a incidência e a duração de novas disfunções orgânicas através do escore SOFA, tempo de permanência hospitalar e óbito entre os grupos. O estudo será prospectivo e randomizado. Incluiremos pacientes com idade maior que 18 anos, admitidos na Unidade de Terapia Intensiva do Instituto do Câncer de São Paulo que não preenchem os critérios de exclusão.. 
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2007 – Atual
Comparação controlada de produto investigado e placebo em pacientes com sepse grave – Centro INCOR
Descrição: Projeto de Pesquisa CAPPesq n° 0100/07. 
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. 
Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . 
Integrantes: Ludhmila Abrahão Hajjar – Integrante / José Otavio Costa Auler Júnior – Integrante / Suely Pereira Zeferino – Integrante / Luiz Francisco Poli de Figueiredo – Coordenador / Filomena Regina Barbosa Gomes Galas – Integrante.
2006 – 2008
Um estudo clínico de doses crescentes, placebo-controlado, duplo-cego, randomizado, multicêntrico, sobre a segurança e eficácia do produto investigado no tratamento do sangramento pós-operatório em pacientes após cir. cardíaca com bypass cardiopulmonar
Descrição: Protocolo F7CARD-1610 Protocolo de Pesquisa nº 771/06. 
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. 
Alunos envolvidos: Graduação: (0) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) . 
Integrantes: Ludhmila Abrahão Hajjar – Integrante / José Otavio Costa Auler Júnior – Coordenador / Suely Pereira Zeferino – Integrante / Filomena Regina Barbosa Gomes Galas – Integrante.
2005 – Atual
Access: uma comparação controlada de Eritoran Tetrasodico e placebo em pacientes com sepse grave
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.

 

2005 – Atual
Avaliação entre amiodarona e magnésio no tratamento da fibrilação atrial aguda no pós-operatório de cirurgia cardíaca
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2005 – Atual
Análise das transfusões de sangue em pacientes adultos submetidos à cirurgia cardíaca
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.

 

2005 – Atual
Estudo randomizado, controlado de exercícios fisioterapêuticos em pacientes com instabilidade esternal após cirurgia cardiovascular
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2005 – Atual
Efeitos da Vasopressina em pacientes com choque vasoplégico
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.

 

2005 – Atual
Comparação entre Rigerfundin© e Ringer como reposição volêmica na cirurgia cardíaca com circulação extracorpórea
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2005 – Atual
Efeito do DDAVP no sangramento no pós operatório de revascularização miocárdica em pacientes em uso de ácido acetilsalicílico
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.

 

2005 – Atual
Efeito da Sinvastatina, Ezetimibe, e L-arginina sobre a função endotelial de portadores de síndromes coronárias agudas sem supradesnível do segmento ST
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.

 

2005 – Atual
Análise dinâmica do delta de pressão de pulso no pós-operatório de cirurgia cardíaca
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.

 

2005 – Atual
Avaliação do efeito da dobutamina no pré-operatório de cirurgia cardíaca: estudo prospectivo e randomizado
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2005 – Atual
Rifle e Akin: Impacto na predição da lesão renal aguda em pós operatório de cirurgia cardíaca
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.

 

2005 – Atual
Avaliação da ocorrência de fibrilação atrial e de sua associação com fatores inflamatórios e determinantes genéticos em pacientes submetidos à revascularização miocárdica com e sem circulação extra-corpórea.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2005 – Atual
Estudo prospectivo, randomizado e controlado da eficácia do Haemocompletan comparado ao Crioprecipitado no sangramento em cirurgia cardíaca pediátrica
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2005 – Atual
Análise do impacto do desequilíbrio hidroeletrolítico na evolução dos pacientes no pós operatório de cirurgia cardíaca em crianças
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.

 

2005 – Atual
Estudo de fase III, randomizado, duplo-cego, controlado por dose, multicêntrico para avaliar a segurança e a eficácia da Dexmedetomidina em pacientes intubados e mecanicamente ventilados na unidade de terapia intensiva pediátrica
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2005 – Atual
Estratégia liberal e restritiva de transfusão sanguínea no pós-operatório de cirurgia cardíaca: estudo clínico randomizado
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.

 

2005 – Atual
Análise das transfusões de sangue em paciente pediátricos submetidos à cirurgia cardíaca
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2005 – Atual
Estudo comparativo entre duas estratégias de ventilação mecânica, protetora e convencional, no pós-operatório imediato de cirurgia cardíaca
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.

 

2005 – Atual
Avaliação prognóstica da saturação venosa de oxigênio em pós-operatório de cirurgia cardíaca
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.

 

2005 – Atual
Avaliação da necessidade de aspiração traqueal como rotina em pacientes intubados, sob ventilação mecânica no pós-operatório imediato de cirurgia cardiovascular
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
2004 – Atual
Avaliação da função diastólica em pacientes portadores de estenose aórtica ou insuficiência aórtica baseados em dados bioquímicos, ecocardiográficos, hemodinâmicos e anátomo-patológicos.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.

Projetos de extensão


 

2016 – Atual
Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq – Nível PQ – 2
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.

Membro de corpo editorial


2018 – Atual
Periódico: Annals of Intensive Care
2011 – Atual
Periódico: Revista Oficial do Hospital das Clínicas – CLINICS
1999 – 1999
Periódico: Doenças infecciosas e parasitárias – Guia de Bolso – Ministério da Saúde

Revisor de periódico


2011 – Atual
Periódico: Editora Manole Ltda
2011 – Atual
Periódico: Revista Oficial do Hospital das Clínicas da FMUSP – CLINICS
2014 – Atual
Periódico: Intensive Care Medicine (Print)
2014 – Atual
Periódico: Journal of Cardiothoracic and Vascular Anesthesia (Print)
2013 – Atual
Periódico: Revista Brasileira de Terapia Intensiva
2014 – Atual
Periódico: Case Reports in Medicine
2014 – Atual
Periódico: Heart Lung and Vessels
2013 – Atual
Periódico: Critical Care Medicine
2013 – Atual
Periódico: Journal of Thoracic and Cardiovascular Surgery (Print)

Áreas de atuação


1.
Grande área: Ciências da Saúde / Área: Medicina.
2.
Grande área: Ciências da Saúde / Área: Medicina / Subárea: Clínica Médica.
3.
Grande área: Ciências da Saúde / Área: Medicina / Subárea: Clínica Médica/Especialidade: Cardiologia.
4.
Grande área: Ciências da Saúde / Área: Medicina / Subárea: Clínica Médica/Especialidade: Terapia intensiva.

Idiomas


Inglês
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Português
Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.
Espanhol
Compreende Razoavelmente, Fala Razoavelmente, Lê Razoavelmente.
Francês
Compreende Razoavelmente, Fala Razoavelmente, Lê Razoavelmente.

Prêmios e títulos


2018
Medalha Embaixador Sérgio Vieira de Mello, Parlamento Mundial para Segurança e Paz – Organização Intergovernamental.
2017
Homenagem pela dedicação e compromentimento no desempenho das atividades, Instituto do Câncer do Estado de São Paulo.
2016
Prêmio Capes de Tese 2016 – Área de Medicina III, CAPES.
2015
VI Prêmio 2015 Octavio Frias de Oliveira, Instituto do Câncer do Estado de São Paulo.
2015
Menção Honrosa no Prêmio Capes de Tese 2015, CAPES.
2014
Prêmio L’Oreal para Mulheres na Ciência, L’Oreal.
2014
Melhor trabalho do Congresso Europeu de Terapia Intensiva, .
2013
Prêmio Capes de Teses, CAPES.
2013
Prêmio Roberto Mário Clausi, Associação Brasileira de Medicina Intensiva.
2012
Prêmio Capes de Tese 2011, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – CAPES.
2012
Randomized comparison of fibrinogen concentrate versus cryoprecipitate for bleeding control in pediatric cardiac surgery (FICCS study), 32nd International Symposium on Intensive Care and Emergency Medicine.
2010
Transfusion requirements after cardiac surgery (TRACS). Study: Preliminary data of a randomized controlled clinical trial, 30th International Symposium on Intensive Care and Emergency Medicine.
2005
Melhores Temas Livres do 60º Congresso da Sociedade Brasileira de Cardiologia, Prêmio Dr. Dante Pazzanese.
1998
Concurso de Monografia, Sociedade Brasileira de Dermatologia.
1997
Melhor tema livre, Congresso Médico de Brasília.
1997
Melhor Monografia Nacional, Sociedade Brasileira de Dermatologia.
1997
Os 10 melhores trabalhos do V Congresso Médico de Brasília, BSBM – Brasiliamédica
…oOo…

 

 

 

%d blogueiros gostam disto: