Grupo Vibracom
Urban
GENESIS OFFICE

Plataforma Logística sonho de Waldyr O’ Dwyer

Desde o dia em que assumiu a Secretaria de Desenvolvimento, o secretário Francisco Gonzaga Pontes está focado na consolidação da Plataforma Logística Multimodal de Goiás: “Vamos fazer este sonho acontecer em homenagem à visão e ao idealismo de Waldyr O’ Dwyer”. Para o titular da SED, o empresário é sua principal referência quando se trata de ações para fomentar a economia de Goiás: “Conto com o aval do governador Marconi Perillo para priorizar o sonho do principal articulador da PLMG, que sempre pensou e agiu à frente de seu tempo e teve participação decisiva na concepção do projeto predestinado a transformar Anápolis em maior polo logístico do interior do Brasil”.

O governador proclama que a trajetória do mais antigo empresário goiano em atividade honra Goiás: “Sem ele, o Estado não teria chegado aonde chegou”. Na avaliação do presidente da Fieg, Pedro Alves de Oliveira, a indústria tem uma dívida impagável com o capitão  Waldyr: “Seu legado se identifica com a história do classismo goiano”. Wilson de Oliveira, vice-presidente da Fieg e presidente da Fieg Regional Anápolis, define Waldyr O’ Dwyer como “exemplo e inspiração para quem exerce o classismo e o voluntariado”.  Para o presidente da Acia, Anastácios Apóstolos Dágios, a homenagem faz justiça a um homem condecorado por grandes vitórias: “Herói de guerra e batalhador incansável por Anápolis e por Goiás”.

Ex-pracinha, o oficial Waldir O’Dwyer desembarcou na cidade goiana de Ipameri, em 21 de abril de 1946, como comandante do 6º. BC.  No mesmo dia, conheceu Herta, com quem casou-se oito meses depois. Não demorou dar baixa no exército para ingressar na atividade empresarial como sócio de seu sogro, Gustavo Leyser.

Em 1959, Anápolis passou a ser morada dos sonhos do lendário Waldyr O’dwyer. Juntamente com um grupo de investidores, ele adquiriu o Frigorífico de Goiás (Frigoiás), em Anápolis. Com isto a família O’Dwyer mudou-se para esta cidade definitivamente, em 1960. A 14 de março de 1963, associado à sua cunhada, Leda Leyser e aos empresários Virgílio de Barros Abreu e Juarez Machado, fundou a Anadiesel, empresa que preside até hoje. No viver de seus sonhos e na senda do trabalho, com olhar público, fez-se um empresário determinado e empreendedor. Extremadamente honesto, sua mais difícil missão foi conduzir o processo da massa falida até a aquisição pela Vicunha Indústrias Reunidas, nos anos 1970. Na administração do prefeito Eurípedes Junqueira (1974/75), exerceu a presidência da Pavimentadora de Anápolis.

Atuante na política, apesar de nunca ter disputado eleição, é signatário de extremada vocação cívica. Exemplo de retidão é patrimônio moral de Goiás e uma das figuras mais respeitadas do Centro-Oeste. Pioneiro da industrialização de Anápolis. Durante décadas, combinou múltiplas ações empresariais com participação singular em várias entidades. Classista de destaque nacional, sindicalista abnegado e decano da Federação das Indústrias do Estado de Goiás e da Associação Comercial e Industrial de Anápolis.

Aos 101 anos de idade, com mais de seis décadas de atividade empresarial, sempre foi dedicado ao voluntariado e ao classismo. Conselheiro e diretor da Associação Comercial e Industrial de Anápolis (Acia), da Federação das Indústrias do Estado de Goiás (Fieg) e do Sindicato da Indústria Metalúrgica, Mecânica e Material Elétrico de Anápolis, além de membro efetivo do Rotary por mais de 70 anos. Conselheiro do Sesi e do Senai. Fundador e presidente de honra da Fieg Regional Anápolis. Incentivou a criação do Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico de Anápolis, do qual foi o primeiro presidente e reeleito para vários mandatos. No Sindicato Rural de Anápolis exerceu diversos cargos de diretoria. Foi um dos fundadores da Cooperativa Agropecuária de Anápolis.

Waldyr nasceu a 12 de julho de 1916, no Rio de Janeiro, filho de Pedro O’Dwyer e de Guiomar Paiva O’Dwyer. Na década de 50, nasceram os filhos. Primeiro, William, em 1950. Seis anos depois, Cynthia. Dona Herta faleceu em Anápolis, em agosto de 1982.

Consolidar a Plataforma Logística Multimodal em homenagem a Waldyr O’Dwyer” é fazer justiça a todos os goianos, em especial aos anapolinos, que testemunham a fé e a luta intemporal de um visionário obstinado pela logística como a nova vocação econômica de Anápolis.

 

MANOEL VANDERIC – jornalista

%d blogueiros gostam disto: