Urban
Grupo Vibracom
GENESIS OFFICE

Granol gigante do Brasil

A Granol é a maior comercializadora de biodiesel no Brasil e está entre as 50 maiores empresas nacionais do ramo de agronegócios.  É um dos maiores contribuintes de ICMS no Estado de Goiás, colaborando com as políticas públicas da região. Com 1.800 funcionários diretos e indiretos em Goiás, o complexo industrial da Granol em Anápolis é responsável pela produção de Óleo de Soja Refinado, Farelo de Soja, Tocopherol, Lecitina, Biodiesel, Glicerina e Genpa (suplemento nutricional para animais). O Sr. José Gomes Cadette, presidente da Granol, ressalta que a empresa foi uma das empresas pioneiras do setor no Estado de Goiás e uma das pioneiras do programa brasileiro de biodiesel. Quando muitas empresas ainda hesitavam para entrar no negócio, ela já discutia com o Governo Federal as principais vantagens do combustível e graças ao seu diferencial competitivo, representado pela sinergia com sua atividade de esmagamento, a empresa desenvolveu o GRANDIESEL.

A planta de Anápolis possui um terminal de carregamento direto da produção, instalado na Ferrovia Norte Sul (somos a 1ª empresa a operar em todo o tramo central desta linha, transportando farelo de Anápolis-GO até o Porto de Itaqui/São Luis – MA, maior trecho ferroviário do país, numa iniciativa pioneira que representou um grande marco para a Granol e para o Brasil). Também dentro desta instalação fabril temos um terminal de carregamento interligado à Ferrovia Centro Atlântica, numa rota de escoamento para exportação do farelo até sua unidade portuária em Vitória/ES.

A história da Granol começa em 1966 como uma pequena trading que comercializava e exportava commodities. A vontade de crescer, porém, era muito maior. Isso a levou a ampliar rapidamente seus negócios, tendo adquirido em 1972 sua primeira fábrica de extração de óleos vegetais, em Junqueirópolis, SP. Com mais de quatro décadas de tradição, a Granol se constitui em um dos maiores e mais respeitáveis complexos de agronegócios, genuinamente brasileiro. São cinco complexos industriais, vinte e três regionais de compra e armazenagem de grãos, duas usinas de biodiesel, localizadas em Anápolis – GO e Cachoeira do Sul – RS, uma fábrica de lecitina em Anápolis – GO, um terminal marítimo e outro fluvial, além do escritório matriz em São Paulo.

O diretor regional Sebastião Osmar Albertini destaca o perfil surpreendente da gigante do agronegócio do Brasil: mais de 1.800 colaboradores, capacidade estática de armazenamento superior a 500.000t de grãos e farelos, 39.000t de tancagem para óleos, esmagamento de 2.010.000t/ano, refino de 2805.000t/ano de óleo bruto e envase em 250 milhões de unidades/ano (latas/fibra-pack/garrafas PET) e 7 mil clientes ativos.

A sustentabilidade é um dos valores da Granol. A empresa se orgulha em ter sido a primeira grande esmagadora a conseguir o Selo Combustível Social, um certificado oferecido pelo Governo Federal, para as indústrias que conseguiram aprovação do seu projeto social focado na inclusão econômica da agricultura familiar. Preocupada com o Meio Ambiente, diversos projetos ambientais estão em seu portfólio. Entre eles, destaca-se a Ação Grandiesel. Essa ação consiste em parcerias com empresas, supermercados, escolas, universidades, prefeituras e hospitais, para impedir que o óleo de fritura usado seja descartado como poluente, oferecendo-lhe um destino correto como matéria-prima do Grandiesel (biodiesel da empresa).

ENTENDA MAIS SOBRE O BIODIESEL

A principal matéria-prima do Grandiesel é o óleo de soja, que além de ser produzido pela empresa é o único óleo vegetal com escala (volume e custo) que atende à necessidade da produção industrial (também em escala) do biodiesel. Outras são volumetricamente insignificantes, como por exemplo, o nabo forrageiro e o crambe, ou possuem um custo elevado, como o girassol. Há ainda as que possuem restrições de ordem técnica, como a mamona e o sebo.

O Grandiesel é uma fantástica oportunidade econômica para o país, que tem um gigante potencial agrícola e diversas plantas de esmagamento paradas ou ociosas.

Além de utilizarmos o óleo de soja como matéria-prima para a produção do Grandiesel, também reprocessamos o óleo de fritura usado (OFU), resultado de uma Ação de Coleta que fazemos desde 2003 em parceria com prefeituras, supermercados, empresas, hospitais e escolas.

O Grandiesel pode ser o substituto total ou parcial do óleo diesel em motores automotivos movidos a diesel (caminhões, ônibus, tratores e automóveis) ou estacionários (geradores de eletricidade e calor). Ele pode ser usado misturado ao óleo diesel em qualquer proporção sem a necessidade de qualquer alteração mecânica nos atuais motores movidos a diesel. A concentração de biodiesel é informada por meio de uma nomenclatura específica, definida por “BX” (onde “B” significa Blend – mistura em inglês – e “X” refere-se à porcentagem em volume do biodiesel que é misturado ao diesel do petróleo). Assim, B2, B5 e B100 são combustíveis com uma concentração de 2%, 5% e 100% de biodiesel, respectivamente.

Vantagens do Biodiesel

  • Utiliza matéria-prima renovável;
  • É uma cadeia de carbono neutro: As plantas que produzem a matéria-prima do biodiesel capturam todo o CO2 emitido pela queima do biodiesel, neutralizando suas emissões e colaborando para diminuir a poluição e o efeito estufa;
  • Aumenta a vida útil dos motores por ser mais lubrificante;
  • Tem baixo risco de explosão: precisa de uma fonte de calor acima de 150°C para explodir, tornando-o mais seguro e mais fácil de ser transportado e armazenado;
  • Contribui para a geração de empregos no campo;
  • Os cria novos mercados para as oleaginosas e fortalece a produção agrícola nacional.

 

 

 

%d blogueiros gostam disto: