FAMA
LAB EVANGÉLICO
Emisa Construtora

Economia de Anápolis através dos tempos

Anápolis nasceu na trilha dos tropeiros, cresceu na encruzilhada da interiorização da economia do País, e hoje integra o afortunado Corredor GAB – Goiânia, Anápolis e Brasília – um enorme mercado consumidor/ produtivo com 7,5 milhões de habitantes e PIB de U$ 260 bilhões. Eixo do Centro-Oeste, a nova fronteira econômica do Brasil, o corredor fortalece a inserção da cidade no mapa da logística nacional e do comércio internacional.

A vocação mercantil começou na metade do Século XIX, quando mercadorias embarcadas nas minas gerais chegavam nesta em bruacas, no lombo de mulas, passando pelas trilhas do divisor de águas, onde mais tarde construiu-se a estrada de ferro, que provocou o vertiginoso desenvolvimento do lugar, a partir da década de 1930. Já na metade do século passado, o município despontava-se como a Capital Econômica do Estado de Goiás, ao participar, decididamente, da construção de Goiânia e Brasília e da integração da Amazônia. A cidade soube tirar proveito de sua posição geográfica e prosperou como centro de distribuição de alimentos e beneficiamento de arroz em casca, mas a concorrência com duas grandes capitais, ameaçava estagnar a sua economia, no começo da década de 70, quando o progresso passava pelas rodovias ao redor.

O município reagiu na metade daquela década, com a criação do Distrito Agroindustrial de Anápolis e, mais tarde, com o fomento do polo farmacêutico e da central de facilitação aduaneira. Nos anos seguintes à virada do século, Anápolis formatou novo modelo de sobrevivência, configurando a vocação industrial que abrira caminho à retomada do desenvolvimento econômico, com a qualificação da mão de obra e a introdução de tecnologias. Hoje, a fabricação de uma gama variada de produtos, incluindo medicamentos, veículos automotores, insumos e alimentos industrializados, provoca novo boom de progresso, gerando expectativas de mega projetos para o futuro promissor, na dependência de obras macro estruturais importantíssimas, como a Plataforma Multimodal de Transportes, o Aeroporto Internacional de Cargas, a operação comercial do Terminal da Ferrovia Norte-Sul e o Entreposto da Zona Franca de Manaus.

Situada no Trevo do Brasil, num raio de 1.300 km que abrange mais de 75% do PIB nacional, Anápolis está entre os 100 melhores municípios brasileiros para investimentos e avança em produtividade, competitividade e excelência, ampliando conexões com os mercados nacional e internacional para acelerar e aumentar a importação e a exportação. Para potencializar sua força de mobilização é preciso maximizar sua representatividade política.

A terra das oportunidades começa a ofertar melhor qualidade de vida, mas uma cidade economicamente globalizada deve ser repensada com olhar de futuro e sentir de cidadania. Aqui se trabalha, muito, desde os tempos dos tropeiros, mas os anapolinos, nascidos ou chegados, ensejam uma cidade melhor. Anápolis faz a lição de casa, neste momento exponencial de sua economia, e inaugura a era do desenvolvimento com sustentabilidade para legar às futuras gerações um bom lugar ainda melhor para se viver e trabalhar.