CCA MOTOS
Urban
Engecom

Anápolis tem muito mais que localização estratégica

A localização geográfica privilegiada e o enorme potencial competitivo do município constituem um conjunto de atrativos ímpar no Brasil, mas para enfrentar e vencer o desafio do Polo de Defesa, a verdadeira força estratégica virá da participação histórica e decisiva de líderes classistas predestinados a lançar os olhos sobre o futuro de Anápolis.

Se tem uma cidade com intemporal vocação para grandeza ela é Anápolis. No final do Século XIX, a Vila de Santana nasceu em um paraíso oculto do horizonte perdido, nos confins da trilha dos tropeiros, onde faltava tudo e não tinha nada. Com pendor para crescer, o lugarejo escapou do risco de tomar a contramão do futuro, na encruzilhada da história, através da ação visionária e determinante de dois mensageiros da esperança. Por falta de liderança, o embrião de Anápolis poderia ter desaparecido do mapa, mas os pioneiros Gomes de Souza Ramos, fazendeiro empreendedor, e Zeca Batista, político nato, apesar de adversários, pensaram grande e agiram como gigantes. Exaltado de geração em geração, o exemplo de liderança sem barreiras inspirou a trajetória de lutas e conquistas de Anápolis desde os seus primórdios.

Capitaneada por homens que enxergavam à frente de seu tempo, Anápolis descortinou a vocação comercial, a partir dos anos 1930, através de um novo conceito de cidadania. Com a fundação da Associação Comercial, focada no progresso da cidade e direcionada a representar e defender os interesses dos comerciantes, o futuro chegou nos trilhos da estrada de ferro e foi consolidado pela pujança da Capital Econômica do Estado de Goiás.

Na década de 1970, diante da ameaça de estagnação comercial à beira da estrada, entre duas grandes capitais, a tradição de luta obstinada das lideranças salvou Anápolis do fracasso ao consignar o modelo econômico vocacionado em industrialização.  Em brilhante trajetória, o município galgou a posição de maior centro industrial do Centro-Oeste, segundo Polo Farmacêutico do Brasil e Capital dos Medicamentos Genéricos da América Latina. Algo (muito) além dos sonhos de Gomes Santana Ramos e Zeca Batista.

Para vencer, mais uma vez, o estigma da estagnação econômica e construir um novo paradigma de progresso, Anápolis não pode prescindir  de líderes compromissados com o futuro. A consolidação do Polo de Defesa,pedra angular de uma nova perspectiva econômica, é um desafio que traduz a participação de guerreiros predestinados a transformar em  suas vidas em ideário de trabalho em prol de desenvolvimento da cidade.

Com um invejável portfólio de referenciais e diferenciais determinantes, Anápolis é o eixo do segundo maior corredor de atração de investimentos do Brasil, mas para garantir protagonismo no cenário do Centro-Oeste depende, mais do que nunca, da participação efetiva de suas lideranças em favor da consolidação do Polo Logístico e outros projetos estruturantes.

Os exemplos de Wilson de Oliveira, na Fieg, Ubiratan da Silva Lopes, na Facieg, e Anastácios Apóstolos, na Acia, embora convergentes à terceira via, é um indicativo incontestável de que a liderança de uma comunidade pode ser exercida dentro e fora da política, na plenitude do tempo e do espaço. Sem nunca ter ocupado cargo público, o empreendedor Gomes de Souza Ramos escreveu seu nome na história de Anápolis. Agora é a vez de Francisco Pontes, liderança que surgiu do setor produtivo, lutar por Anápolis na Secretaria de Desenvolvimento do Estado.

A localização geográfica privilegiada e o enorme potencial competitivo do município constituem um conjunto de atrativos ímpar no Brasil, mas para enfrentar e vencer o desafio dos desafios, a verdadeira força estratégica virá da participação histórica e decisiva de líderes predestinados a lançar os olhos sobre o futuro de Anápolis.

MANOEL VANDERIC – jornalista

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Anastácios Apóstolos

A localização geográfica privilegiada e o enorme potencial competitivo do município constituem um conjunto de atrativos ímpar no Brasil, mas para enfrentar e vencer o desafio da logística, a verdadeira força estratégica virá da participação histórica e decisiva de líderes predestinados a lançar os olhos sobre o futuro de Anápolis.

MANOEL VANDERIC – jornalista

%d blogueiros gostam disto: