GENESIS OFFICE
CCA MOTOS
FAMA

Abertura de novas empresas cresce em Anápolis

De acordo com dados divulgados pela Junta Comercial do Estado de Goiás (Juceg), órgão vinculado à Secretaria Estadual de Indústria e Comércio, 437 novas empresas foram registradas e 269 foram extintas, em Anápolis, de 1º. de janeiro  30 de junho  de 2017. O secretário de Desenvolvimento Econômico, Agricultura e Turismo da Prefeitura de Anápolis, Vander Lúcio Barbosa, faz uma análise positiva desses números. Segundo ele, a cidade se mantém ativa economicamente mesmo diante do cenário de instabilidade política   e, consequentemente, financeira vivida em todo Brasil.

“É importante sim a abertura de novas empresas, mas também é preciso que o empresário mantenha o seu negócio funcionando. Em outros municípios, a redução de novos negócios é maior. Mas considero que essa conta é o reflexo de um País que vive um momento de desarranjo político, acompanhado por uma crise financeira em todos os setores da economia”, avaliou Vander Lúcio.

O secretário reforçou que mesmo diante da questão de insegurança em relação ao Governo Federal, que tem atrapalhado novos investimentos no Brasil, nos últimos dois meses ele percebeu melhores perspectivas de trabalho e de negócios em conversas com empresários nas reuniões na Associação Comercial e Industrial de Anápolis e da Câmara dos Dirigentes Lojistas de Anápolis.

Vander Lúcio Barbosa analisa que a cidade continua atrativa, pois tem uma administração voltada também para o setor de negócios: “Desde quando assumiu, o prefeito Roberto Naves tem trabalhado para ampliação do Daia”. De acordo com o secretário, o Município pretende conseguir, junto ao Governo do Estado, a ocupação de parte da área destinada à Plataforma Logística Multimodal. “Todo esse processo, que ainda depende de trâmites burocráticos, encerraria o problema de falta de áreas no Daia e tornaria a cidade ainda mais atrativa para novos empreendedores” – observa o secretário.

Ainda vislumbrando um cenário de melhora econômica,  Vander Lúcio informou que três novas empresas podem desembarcar em breve na cidade: FMD, fábrica de tratores; BioScie, indústria fornecedora de insumos e produtos químicos para o polo farmacêutico; Grupo Meinberg, fábrica de chocolate.

A abertura de empresas no primeiro semestre deste ano em Goiás foi 4,9% maior do que a registrada no mesmo período do ano passado. A Junta Comercial do Estado de Goiás (Juceg) somou 9.712 novas inscrições, contra 9.257 no mesmo período de 2016.

O saldo médio mensal de registros no primeiro semestre foi de 1.666 novas firmas. Por dia, a média é de 54. Ou seja: 2 empresas foram criadas a cada hora, de janeiro a junho deste ano em Goiás.

 

Facebook

Instagram

julho 2019
D S T Q Q S S
« mar    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  

Flickr Fotos