Grupo Vibracom
Emisa Construtora
LAB EVANGÉLICO

Eixo Goiânia-Anápolis-Brasília é o mais promissor do país

O eixo Goiânia-Anápolis-Brasília, segundo pesquisa da Consultoria  Urban Sistems,  divulgada pela  revista Exame, é mais promissor do Brasil, com PIB  de R$ 260  milhões e 7,5 milhões de consumidores. Desde 2009, mais de 31 mil empresas foram abertas nas oito cidades deste corredor. Outras 70 mil deverão se juntar a elas até 2025, segundo estimativas da Urban Systems.

O surgimento de novas empresas se deve em grande parte à presença da capital federal, a localização geográfica, no centro do Brasil. Anápolis é um entroncamento, onde se cruzam duas importantes rodovias e fica o  ramal de integração das ferrovias Norte-Sul e Centro-Atlântica, recém-inaugurado. O Aeroporto Internacional de cargas está em de construção. No eixo Anápolis-Goiânia-Brasília está se formando uma nova fronteira industrial.

Os quatro mais promissores eixos do Brasil divulgados pela revisa Exame por ordem de classificação:

EIXO GOIÂNIA—ANÁPOLIS–BRASÍLIA

Abadiânia, Alexânia, Anápolis, Brasília, Goiânia, Goianápolis, Goiânia, Santo Antônio do Descoberto e Teresópolis de Goiás

EIXO RIBEIRÃO PRETO-UBERLÂNDIA

Aramina, Buritizal, Delta, Guará, Igarapava, Ituverava, Jardinópolis, Nuporanga, Orlândia, Ribeirão Preto, Sales Oliveira, São Joaquim da Barra, Uberlândia e Uberaba

EIXO FORTALEZA-MOSSORÓ

Aquiraz, Aracati, Beberibe, Cascavel, Eusébio, Fortaleza, Fortim, Icapuí, Mossoró, Pindoretama e Tibau

MEIÓ-RECIFE-CAMPINA GRANDE

 Abreu e Lima, Água Preta, Caaporã, Cabo de Santo Agostinho, Camaragibe, Campina Grande, Escada, Flexeiras, Gameleira, Goiana, Gurinhém, Igarassu, Ingá, Ipojuca, Itabaiana, Itapissuma Paulista, Jaboatão dos Guararapes, Joaquim Gomes, Joaquim Nabuco, Juripiranga, Maceió, Massaranduba, Matriz de Messias, Mogeiro, Novo Lino, Palmares, Pedras de Fogo, Pilar, Recife, Riachão do Bacamarte, Ribeirão, Rio Largo, São José dos Ramos e Xexéu